domingo, 14 de dezembro de 2008

Hino da Carta (1834-1910)


O hino português é um dos símbolos nacionais. O hino actual, A Portuguesa, foi composto em 1890 como canção patriótica, na sequência do Ultimato britânico (por causa da questão do "Mapa Cor de Rosa"). A início cantado por todos, depressa foi adoptado pelos republicanos, que fariam da composição de Alfredo Keil, com letra de Henrique Lopes de Mendonça, hino nacional após a implantação da República, em 5 de Outubro de 1910.

O que poucos portugueses conhecerão é o hino do período da Monarquia Constitucional. Composto por D. Pedro IV, que o designou "Hymno da Carta", em alusão à Carta Constitucional por ele outorgada em 1826, foi o Hino Português entre Março de 1834 e Outubro de 1910.

A letra era a seguinte:

Ó Pátria, Ó Rei, Ó Povo,
Ama a tua Religião
Observa e guarda sempre
Divinal Constituição

(Coro)
Viva, viva, viva ó Rei
Viva a Santa Religião
Vivam Lusos valorosos
A feliz Constituição
A feliz Constituição

Ó com quanto desafogo
Na comum agitação
Dá vigor às almas todas
Divinal Constituição

(Coro)
Viva, viva, viva ó Rei
Viva a Santa Religião
Vivam Lusos valorosos
A feliz Constituição
A feliz Constituição

Venturosos nós seremos
Em perfeita união
Tendo sempre em vista todos
Divinal Constituição

(Coro)
Viva, viva, viva ó Rei
Viva a Santa Religião
Vivam Lusos valorosos
A feliz Constituição
A feliz Constituição

A verdade não se ofusca
O Rei não se engana, não,
Proclamemos Portugueses
Divinal Constituição

(Coro)
Viva, viva, viva ó Rei
Viva a Santa Religião
Vivam Lusos valorosos
A feliz Constituição
A feliz Constituição

A música do Hino da Carta é reproduzida neste pequeno vídeo de minha autoria (JorgeF).

video

4 comentários:

Miguel disse...

O que vem comprovar o que já estava estabelecido desde o tempo do Imperador Nero Cláudio César Augusto Germânico que "Nem devem os músicos reinar, nem devem os reis compor". Como mostra o resultado.

F C disse...

É muito bonito mas prefiro o actual mesmo sendo eu Monárquico!

Anónimo disse...

Acho este hino mais bonito que o atual, representando melhor o espírito português que o republicano, pessoalmente.
Gostaria que lhe fosse dado mais importância, representando os nossos longos e gloriosos anos de monarquia.

luis carlos fernandes rodrigues disse...

Lindo. Melhor que o atual!